A psicologia das mentiras sem razão | Quando a verdade não é opção | IBRALE (2024)

Divulgue e opinie

Leitura: 5 min.

Pessoas contam mentiras sem razão ou sem necessidade, isso é um fato!

Recentemente, recebi uma pergunta enviada por uma de nossas leitoras e, diante da relevância da questão, decidi abrir um artigo para debater a mentira “sem necessidade”.

A questão de nossa leitora Elisabete foi assim formulada:

“Gostaria de saber um pouco sobre o PORQUÊ da mentira, que muitas vezes são ditas sem necessidade, e saber também se existe a possibilidade de tratamento psicológico se necessário, para sabermos se foi um caso isolado, ou uma doença. Obrigada.”

Antes de prosseguir, assista o vídeo:

Como venho indicando em outros artigos, os motivos pelos quais a mentira pode permear a nossa vida são muito variados.

♦ DICA

Saber, ao certo, o que está ocorrendo, somente é possível quando o contexto, as narrativas e as pessoas são, especificamente, considerados no seu conjunto.

No entanto, é possível, sim, lançar alguma luz sobre esse tema. Ao final da postagem, assista o vídeo “Mentiras e Imaturidade Emocional

Quando não vemos a necessidade de alguém contar uma mentira para nós, analisamos a situação sob o nosso ponto de vista. Ao observamos sob a ótica do mentiroso, podemos encontrar alguns motivos, mesmo que não concordemos com eles ou que realmente não sejam reais.

Vamos analisar esse tema por meio de um caso ilustrativo a seguir.

Aqui você vai ver:

A pessoa conta uma mentira, pois não consegue lidar com suas próprias emoções:

João é um marido dedicado que vem enfrentando dificuldades no seu emprego. Recentemente, um chefe novo assumiu o setor e resolveu fazer algumas alterações. Entre elas, decidiu redistribuir as tarefas, cabendo a João o trabalho de arquivar os documentos já despachados.

A psicologia das mentiras sem razão | Quando a verdade não é opção | IBRALE (1)

Anteriormente, João era responsável pela entrada e saída dos documentos que hoje arquiva e tinha dois funcionários sob a sua responsabilidade.

Muitas vezes, passa-lhe pela mente pedir demissão e procurar outro emprego. No entanto, ele já está com 45 anos e teme não conseguir emprego rapidamente e deixar a sua família desassistida, pois é o provedor.

Quando chega à casa, responde às perguntas da esposa com o mínimo de palavras e evita tocar em assuntos do trabalho. Desconfiada que algo não está indo bem, Maria, sua esposa há 23 anos, pergunta:

– Tem alguma coisa errada que você não está me contando? Por que você anda tão calado quando chega em casa?

Ao receber essa pergunta, João afirma que está tudo bem, jurando que seu silêncio se deve ao cansaço.

Pela breve narrativa da vinheta, já sabemos que João contou uma mentira para sua esposa. A percepção sobre a mentira é desenvolvida naturalmente por nós ao longo da vida. Curso sobre os sinais da mentira ou algum aprendizado específico podem nos ajudar a melhorar essa percepção, mas todos nós somos, de certo modo, especialistas em mentiras. Provavelmente foi como Maria desconfiou que seu marido havia mentido, pela alteração no padrão do seu comportamento.

Perguntamos: Por que mentiras sem razão?

Vamos analisar a situação sob o ponto de vista de Maria: Esposa há 23 anos, já enfrentou todas as dificuldades que um relacionamento duradouro pode trazer. Muitos momentos difíceis foram superados com êxito e ela tem a percepção que o amor entre os dois se solidificou com o passar dos tempos.

Diante desse cenário, Maria não vê necessidade para que João minta, pois ainda que haja problemas, ela o ajudará a superá-los, como vem fazendo ao longo dos últimos 23 anos.

Entretanto, João não lida com a situação da mesma forma. Ao ser rebaixado de responsável pela expedição, para arquivista, sentiu que perdeu o orgulho que do trabalho que realiza. Começou a sentir raiva das pessoas na empresa e não queria que as pessoas em sua casa ficassem sabendo disso.

♦ DICA

A principal causa das mentiras sem razão ou necessidade é a incapacidade do próprio mentiroso em lidar com suas emoções.

Esse caso resumido, nos ilustra a incapacidade de João para lidar com suas emoções, a principal causa de contar mentiras sem razão ou sem necessidade. O medo de abalar o seu conceito com a esposa e filhos pode levar alguém a contar mentiras, sem que elas tenham o objetivo principal de causar danos a alguém.

É o caso de João. Ele não deseja “enganar” ou magoar a esposa. A verdade estava estampada em sua face. No entanto, não conseguiu lidar com a ideia que perdeu seu posto no trabalho, sua chefia e passou a desempenhar tarefas para as quais se julga superqualificado.

♦ FATO

Essa mentira não tem nenhuma relação com Maria, que sempre foi sua companheira. João é quem, ainda, não aprendeu a confiar totalmente e a sentir segurança acerca do apoio que receberá de sua esposa, não importando por qual situação passe.

Muitas mentiras, principalmente aquelas que ocorrem em nossas casas, em nossas amizades mais chegadas e, até no trabalho, têm como origem a incapacidade de determinada pessoa lidar com suas próprias emoções.

A dificuldade em lidar com o medo, a raiva, a tristeza e outras emoções podem levar uma pessoa a contar mentiras.

É o caso de adolescentes que não revelam aos seus pais os locais onde estiveram ou as pessoas com quem andam. Muitos deles imaginam que podem sofrer represálias se contarem a verdade.

A psicologia das mentiras sem razão | Quando a verdade não é opção | IBRALE (2)Ainda que um pai ou mãe não aja de forma agressiva, a simples imaginação da reação pode fazer um adolescente contar mentiras sem razão. Outra hipótese é que expressamos nossas emoções na face, sem termos total controle disso. Dessa forma, nossos filhos podem temer nossas próprias expressões faciais, sem mesmo que digamos uma palavra.

No caso de João, o receio de ver a sua competência profissional “arranhada” diante de sua família o motivou a mentir. Para ele, essa era uma mentira necessária, ainda que para as outras pessoas mentir não fizesse o menor sentido e até o prejudicasse!

Qual a importância em separar esse tipo de mentira dos demais?

Quando você entende que alguém mentiu para você porque não conseguiu lidar com as próprias emoções, você pode adotar uma postura mais positiva diante das mentiras sem razão e ajudar a pessoa a superar sua dificuldade e passar a contar a verdade.

Isso é muito importante, pois o mais comum é sentirmos raiva da mentira e do mentiroso. Nesse novo contexto podemos substituir a raiva pela compaixão e paciência e, através da comunicação, mostrar o nosso apoio e simpatia para que aquela quebra pontual de confiança seja superada.

A psicologia das mentiras sem razão | Quando a verdade não é opção | IBRALE (3)Existem outras causas comuns para a mentira “sem necessidade”, que analisaremos nos próximos artigos:

– a imaginação que o mentiroso pode ter sobre algo da reação negativa sobre a nossa reação diante da verdade;

– as alterações do psiquismo que podem gerar ilusões (auditivas, visuais e cinestésicas) tão reais que o “mentiroso” vai jurar que viu, ouviu ou tocou;

– as alterações na organização cognitiva que podem levar a criação de falsas memórias e, consequentemente, a uma suposta “mentira”. Alguém vai jurar para você que houve determinada conversa que você sabe nunca ter ocorrido;

Utilizei a palavra mentira e mentiroso tendo o cuidado de explicar que devemos refletir se o que nos é contado é realmente uma mentira ou a pessoa é mentirosa de fato. Existem alterações da saúde mental que modificam as narrativas da pessoa.

Aproveitaremos esses outros tópicos das mentiras sem razão ou sem necessidade para desenvolver mais a segunda parte de nossa questão inicial, proposta pela nossa leitora Elisabete, sobre a mentira sob o ponto de vista patológico, se é uma doença e sobre as terapias que podem ajudar nesses casos.

Os vídeos a seguir são bastante esclarecedores sobre a imaturidade emocional e as mentiras sem necessidade.

Veja outras matérias sobre a mentira:

  • Sua saúde e a sinceridade | Os benefícios de falar a verdade
  • A mentira sob o microscópio | Explorando sua definição
  • A psicologia das mentiras sem razão | Quando a verdade não é opção
  • Mentira: explorando a complexa realidade humana da dissimulação
  • Descortinando a mentira na sociedade atual | Entre a vida diária e a estatística surpreendente

Boa leitura e um abraço

Sergio Senna

Nossos Cursos

  • A psicologia das mentiras sem razão | Quando a verdade não é opção | IBRALE (4)

    Curso: Conheça as suas Emoções
  • A psicologia das mentiras sem razão | Quando a verdade não é opção | IBRALE (5)

    Curso: Linguagem Corporal

Veja nosso Conteúdo

Visite as nossas matérias em inglês – ELATI

Conecte-se ao IBRALE:

Receba nossa Newsletter

Toda terça-feira, um tópico sobre educação socioemocional, linguagem corporal e emoções.

Nossos Temas

Aceleração SocialAnsiedadeCientistas FamososConhecimento BásicoCrenças e ValoresEducação SocioemocionalEmoçõesEmoções BásicasEstratégias e DicasGolpesInfluênciaInteligência EmocionalLinguagem CorporalManipulaçãoMentiraMentira e ComportamentoMentira e Linguagem CorporalMicroexpressõesPersuasãoTecnologia e Emoções

Este post está disponível também em %s

Veja também:

  • O que precisa para ser especialista em linguagem corporal?
  • Coded Bias - O que falta nas Inteligências Artificiais?
  • Os bastidores da fofoca | O que está por trás do…
A psicologia das mentiras sem razão | Quando a verdade não é opção | IBRALE (2024)
Top Articles
Latest Posts
Article information

Author: Kerri Lueilwitz

Last Updated:

Views: 5584

Rating: 4.7 / 5 (67 voted)

Reviews: 90% of readers found this page helpful

Author information

Name: Kerri Lueilwitz

Birthday: 1992-10-31

Address: Suite 878 3699 Chantelle Roads, Colebury, NC 68599

Phone: +6111989609516

Job: Chief Farming Manager

Hobby: Mycology, Stone skipping, Dowsing, Whittling, Taxidermy, Sand art, Roller skating

Introduction: My name is Kerri Lueilwitz, I am a courageous, gentle, quaint, thankful, outstanding, brave, vast person who loves writing and wants to share my knowledge and understanding with you.